Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2015

Vórtice

Imagem
Sentiu que algo estava errado. O corpo inerte em seus braços não parecia como outros tantos que tiveram a infelicidade de serem suas vítimas...


Mas como? O que podia estar errado?
Não tinha ideia de como aquilo pudera ter acontecido. Era uma moça bonita, a mais bela que podia ter achado. Seu pescoço parecia pedir por uma mordida, mal podia ele se controlar.

Aaah, aquele sangue. Levemente ácido, como poucos humanos comseguiam ter... Era também um belo líquido viscoso de se ver escorrer enquanto ela desfalecia em meus braços.

Aaaargh! Ainda assim, o que poderia estar errado. Seus instintos não erravam. Alguma coisa anormal estava acontecendo ali...

Mas o quê?

Ela abriu os olhos. Mas como?

Ele a soltou assustado, deixando o corpo tombar ao chão.

Olhou novamente. Os olhos dela estavam fechados. Caiu sobre o corpo, chorando um pouco. Alisou o rosto e pediu desculpas, sussurando. Seu brinquedinho caíra por cupa sua. Ele mal podia lidar com isso. Pegou-a nos braços novamente, tinha que levá-la aonde…

Pedaços ao Vento

Imagem
O vento reverbera no corpo da moça. Ela podia sentir como se ele fosse levando pedaços e pedaços de seu corpo. A calmaria daquela praia inóspita (ainda que cheia de pessoas, sorrisos e brincadeiras) a assustava.

"Teria que ser sempre assim?" - Ela pensou.

Olhou atentamente o horizonte. podia vê-lo, à distância, lhe dando as costas e sumindo...

Com ele, via partir uma parte de si. Um pedaço de sua base. Ia com ele, um rapaz que apenas andava, se distânciava. Em momento algum ele sequer olhou para trás.

"Será que está sorrindo? Será que está chorando? Será..."

Perguntas e perguntas ecoavam pela mente dela. Não somente com relação àquele ser, mas também sobre si mesma. Estava de coração partido. Estava sozinha, novamente. Não por não ter a ninguém, mas simplesmente pela sensação de abandono que lhe permeava. Sentia que mais uma vez ela perdia um caminho, que mais uma vez tinha entregue um pedacinho seu a alguém que apenas foi embora.

Saiu de seu tranze e observou à sua volt…